QUARTO SEM SOMBRA (Poesia de Isabel Furini)

Esquecido do mundo, Van Gogh pinta.

Seus quadros são cartografia de subterrâneos traumas

tatuados no corpo e nas mãos.



O eu instintivo

(adolescente)

extravasa emoções,

extasia-se nas cores dos trigais,

no voo dos corvos,

nas expressões dos rostos operários,

nas luzes de Arles.



Pinta em um ritmo alucinante,

pinceladas justapostas ganham vida.

Obsessivamente

retrata seu quarto com movimentos compulsivos.

Seu quarto não tem sombras,

ignora-as,

(elas o aterrorizam com suas histórias).



Mas as sombras

tentam entrar pela janela entreaberta.

Espreitam

(invisíveis)

desde as paredes do quarto do quadro do artista.



A loucura perambula pela casa amarela.







Autora: Isabel Furini
Contato: isabelfurini@hotmail.com
Blog: https://isabelfurini.blogspot.com

Concurso: Concurso Literário O Pensador IV – Lindolf Bell - 2010
Organização: Academia Itapemense de Letras - SC
Classificação: 1º Lugar

2 comentários: